Siga-nos através do Youtube

REAL/BARÇA: O FIM DO PODERIO ESPANHOL?

Benzema e Pique durante mais um “El Clássico” Reprodução: Bernat Armangue

A década dos anos 2000 foi o auge dos dois mais conhecidos times espanhóis, e com todo o respeito aos atletas que passaram pelo futebol espanhol antes da época, mas, o mundo abriu as portas e as vitrines para o mundo a partir disso. Real Madrid e Barcelona tiveram a honra de terem como atletas, Ronaldinho Gaúcho, Deco, Eto´o (Barça), Roberto Carlos, Zidane, CR7 (Real Madrid), além de Ronaldo (este vestiu as duas camisas), entre outros tantos. Tempos áureos de duas máquinas, eram os dois melhores times do mundo e, quando se enfrentavam, a terra parava.

O “El Clássico”, como é conhecido, divide a atenção de torcedores pelo planeta, claro, o duelo não é mais o mesmo de alguns anos, mas ainda sim, chama a atenção pelo peso dos uniformes e da história que ambos carregam. O Real Madrid, por exemplo, é o maior campeão da Champions League, o mais importante campeonato de futebol da Europa, o Barcelona não fica atrás tendo ganhado 5 vezes, fora os títulos nacionais como 30 copas do rei, 26 vezes a La Liga, os 3 mundiais de clubes e por aí vai.

Mas, como tudo nesta vida é uma fase, a dos clubes parecem ter passado. Os catalães já algum tempo não vem demonstrando aquele futebol primoroso de antes, recentemente o clube foi eliminado nas oitavas de final da Champions pelo PSG perdendo em casa por 4×1, Ronaldinho Gaúcho, quando jogava por lá, passou seu bastão para um garoto que estava iniciando, era este o argentino Lionel Messi, que muito representou a camisa grená e fez a felicidade do mundo e do futebol espanhol, agora, já dão quase que certa sua saída após fracassos dentro de campo da equipe, como a derrota por 8×2 para o Bayern de Munique pela champions e polêmicas políticas envolvendo a gestão.

Dá para imaginar Barça sem Messi? Alguém herdará a 10 de Messi que foi passada por R10? Não tão distante, na história do clube, passou o brasileiro Neymar, que formou o trio MSN (Messi, Suárez, Neymar), mas que saiu em busca do estrelismo e deixar a sombra de Messi, para a irritação da torcida, que até hoje não engole sua ida para a França, Suárez deixou o clube indo para o Atlético de Madrid e Messi ficou só. Hoje, ao seu lado, Dembelé e Griezmann, que não tem o mesmo peso do ataque passado. Atualmente na terceira colocação da La Liga, o Futbol Club Barcelona já foi, como diz em suas arquibancadas, “Més que un club”, hoje briga como uma equipe que deixou no passado muitas alegrias. Muitos se perguntam: O que será do Barça sem Messi?

E o Real Madrid, de Zidane, Ronaldo, R. Carlos e Beckham. Michel Salgado, Kaká, Figo e Casillas. O maior campeão europeu passa por momento semelhante ao seu rival, desde a venda de Cristiano Ronaldo o clube decaiu, viu no cenário outros europeus se prepararem e bater de frente, atualmente o clube está nas quartas da Liga dos Campeões e vice-líder do espanhol, mas a classificação não condiz com o futebol atual. Aos madridistas, não fiquem bravos, mas os colchoneros (apelido do rival Atlético de Madrid) fazem hoje frente ao Real, que nos seus últimos momentos de rei, bateu seu rival da capital duas vezes na final da liga dos campeões, mas hoje se equiparam. A questão econômica também fala alto, sem dúvida, nem sempre é possível manter um time em alto nível, tanto que, CR7 foi vendido, algo que alguns anos antes não era nem pensado.

O tempo passa, as coisas mudam e precisamos nos enquadrar nisso, aos mais velhos que viram o auge de Real e Barça se recordam do quanto era lindo vê-los jogar, não que hoje não seja, mas é diferente. Ídolos partindo como Cristiano no Real e possivelmente Messi no Barcelona, e no fim, a história e lembrança ficam para quem viu. Quem gosta de futebol, se chateia só de lembrar como eram os jogos, ou vai me dizer que Ronaldinho Gaúcho sendo aplaudido de pé pela torcida do Real em pleno Bernabéu não te emociona? Já pararam pra imaginar uma partida com CR7 no Barça e Messi no Real? Bom, é melhor parar de pensar por aqui, se não os hinchas (nome dado a torcida em espanhol) não vão gostar.

Assim é feito o futebol como é na vida, por passagens. Quem dera poder voltar no tempo e congelar aquelas lembranças, sem que elas pereçam e caiam no esquecimento para que todos possam ver e sentir como as coisas eram diferentes, enfim, não é assim. Hoje é diferente e fica a pergunta: Está encerrado o poderio espanhol de Barça e Real?

Deixe uma resposta