Futebol feminino: a trajetória de luta das mulheres no futebol brasileiro

O futebol feminino, esteve sempre lutando pela valorização da categoria no país. O pontapé inicial no Brasil foi dado em 1921 - Créditos: Antônio Gebhardt

O futebol feminino no Brasil, esteve sempre lutando por melhores condições e valorização da categoria no país.

Posteriormente o futebol feminino deu o pontapé inicial no Brasil em 1921, neste período ocorreu na região leste de São Paulo a primeira partida de futebol, entre as equipes dos Bairros de Tremembé x Cantareira, sendo ainda de forma amadora.

Por ainda ser amadora, em muitos lugares a pratica do futebol feminino era determinada como uma atração de circo, demonstrando o pouco interesse das federações em profissionalizar o esporte.

Proibição do futebol feminino

O ponto mais difícil até aquele momento foi a limitação das mulheres no esporte, sendo até mesmo proibido a pratica do futebol feminino em 1941, por um decreto lançado pelo então presidente da republica Getúlio Vargas.

Ainda sim com a proibição, uma equipe conseguiu a profissionalização da pratica em 1958, ano em que o Aragui Atlético Clube de Minas Gerais começou as suas atividades com a primeira formação de uma equipe de futebol feminino.

Alias o Aragui foi formado após uma partida beneficente na região do triangulo mineiro. Uma escola estava prestes a fechar quando essa equipe participou e levantou fundos para a instituição, a partir dai as meninas de Aragui foram realizar jogos em outras cidades do Brasil.

Tratando da lei de proibição do futebol feminino, foi apenas em 1979 que o decreto foi derrubado, na época pelo comando militar brasileiro, flexibilizando a liberdade na pratica da categoria.

Olimpíadas e jogos Pan-Americanos

Os anos 90 foi muito importante para as mulheres no futebol. O ano de 1996 marcaria a presença pela primeira vez na historia da modalidade na competição Olímpica.

Isso valorizou muito a seleção feminina, que obteve a quarta melhor campanha das Olimpíadas de Atlanta – EUA. E ainda teve a atacante Delma Gonçalves como artilheira da competição.

Em tratando de jogos do Pan, a seleção brasileira conquistou sua primeira medalha de ouro nos jogos de Santo Domingo na Republica Dominicana. em 2003.

O Pan de 2007 foi o mais destacado já que naquele ano o Brasil venceu todas as partidas, obteve o melhor ataque, a melhor defesa e ainda teve a atacante Marta ,como artilheira da competição.

Nos ultimo anos o futebol feminino vem conquistando um espaço maior, como os direitos de transmissão mais amplo das partidas, conquistas continentais de clubes paulista como Corinthians e Ferroviária.

Além disso a CBF buscou investimento para equipara diárias e premiações pagas às Seleções Brasileiras masculina e feminina respectivamente. 

Principais jogadoras

Nos anos 90, década que houve expansão da Categoria o Brasil teve a meio campista Sissi como principal nome, sendo artilheira em duas copas do mundo com a seleção.

Outro nome forte é da volante Formiga revelada em 1995. Ela obtém o recorde de jogadora com mais jogos pela seleção brasileira na historia e atualmente defende o Paris Saint Germain-FRA.

A geração atual tem dois nomes em destaque, Cristiane e Marta. Cristiane tem uma das carreiras mais consolidadas com passagens por clubes da Alemanha, França e EUA.

Cristiane ainda conquistou duas medalhas de ouro no Pan e outras duas de prata em olimpíadas.

Por fim, Marta Silva é considerada o maior nome na historia da categoria, Marta conquistou seis vezes o premio de melhor jogadora do mundo, é a maior artilheira da seleção feminino com 117 gols e atleta com mais gols em copas do mundo com 17 gols.

Marta Silva é um dos maiores nomes do futebol feminino mundial - Créditos: CBF

Deixe um comentário