CBF afasta presidente Rogério Caboclo após acusações de assédio

Roberto Caboclo foi afastado por 30 dias da CBF. O mandatário irá responder acusações de assédio. - Créditos: CARL DE SOUZA/AFP

O presidente da CBF Rogério Caboclo foi afastado do cargo na entidade por 30 dias. 

Em reunião de comissão de ética da CBF, os integrantes determinaram o afastamento de Caboclo após acusações de assédio contra o mandatário.

Os membros da comissão de ética enviaram uma ordem a diretoria da CBF para que o dirigente responda as acusações fora do cargo.

O prazo inicial é de 30 dias, mas existe a possibilidade de prorrogação da suspensão.

Além disso na noite do ultimo sábado (05), ocorreu uma reunião convocada pelo próprio conselho de ética, para discutir a denuncia contra Caboclo.

Com isso, o vice presidente Antônio Carlos Nunes assume previamente a presidência da entidade.

Nunes já havia comandando a CBF entre 2017 a 2019, período em que substituiu o então presidente Marco Polo Del Nero. 

Pouco depois Del Nero seria banido de atividades relacionadas ao futebol pela FIFA, por conta de corrupção em seu mandato.

Acusações de assédio moral e sexual contra Caboclo

Rogério Caboclo foi acusado de cometer assédio moral e sexual contra uma funcionária da CBF.

Em documento direcionado a CBF, a funcionária que não teve o nome divulgado, alega que os abusos começaram em abril de 2021.

Posteriormente, no documento a funcionária afirma ter prova de todos os fatos ditos e pede investigação e punição para Caboclo.

Em um dos episódio, a funcionária destaca constrangimentos sofridos em reunião com o presidente e com a presença de diretores da CBF.

Na denuncia, a funcionária detalha que um dia Caboclo perguntou se ela se “masturbava”. 

Em outro momento, Caboclo tentou força a funcionária a comer um biscoito e ainda a chamou de “cadela”.

O documento veio a tona na ultima semana, no entanto a alguns meses o clima na CBF não é dos melhores por conta do episódio.

Mudança da Copa América para o Brasil e Tite ameaçado

A escolha do Brasil como sede da Copa América sem o consentimento dos atletas e da comissão técnica, desapontaram toda a delegação da seleção que disputara amistosos internacionais antes da competição sul-americana.

O próprio técnico Tite se mostrou insatisfeito em entrevista coletiva em relação ao momento turbulento. 

O treinador alega que todo esse clima não pode afetar os atletas em campo. Além disso, Tite ressaltou confiança em seus jogadores e num possível boicote a Copa américa.

Até por conta da represália de jogadores e comissão técnica com a mudança de sede da copa américa e com o clima da CBF, podem fazer Tite entregar o cargo ou até mesmo ser demitido por Caboclo.

Tite pode ser desligado da seleção por conta de crise na entidade - Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Deixe um comentário