Grêmio e Náutico protagonizaram a Batalha dos Aflitos na serie B de 2005

Grêmio e Náutico protagonizaram uma das partidas mais emocionantes na história do futebol brasileiro - Créditos: Diário Gaúcho

No dia 26 de novembro de 2005 aconteceu uma das partidas mais memoráveis que o futebol brasileiro já protagonizou. Primordialmente, Grêmio e Náutico duelaram em jogo válido pela ultima rodada da serie B daquele ano, no estádio dos Aflitos.

O publico da partida foi de 29.891 sendo o terceiro maior publico da história do estádio pernambucano.

O confronto foi apitado pelo árbitro Djalma José Beltrami Teixeira do Rio de Janeiro.

Antes mesmo do inicio da partida o clima já era tenso e de muita euforia pelas duas torcidas naquele momento. 

O jogo acima de tudo valia uma vaga na primeira divisão do próximo ano, e ambas as equipes necessitavam de sair vitoriosos naquela ocasião.

Para o Grêmio era subir de divisão ou abrir falência

O Grêmio havia sido rebaixado para a serie B de 2005 após terminar na ultima colocação da seria A de 2004.

O tricolor gaúcho chegou a ultima rodada precisando de um simples empate para subir de divisão e de uma vitória para ser campeão daquela edição.

O imortal até então contabilizava seu segundo rebaixamento na historia sendo o primeiro em 1991. 

Naquele momento, o Grêmio vivia uma situação muito delicada financeiramente. 

Sendo que em caso de derrota para o Náutico consequentemente o clube não subiria de divisão, e veria sua receita financeira cair no que poderia ascender um processo de falência do clube na época.

Escalação do Grêmio: Galatto, Patrício, Domingos, Pereira, Alejandro Escalona, Nunes, Sandro Goiano, Marcelo Costa, Marcel (Anderson), Ricardinho (Lucas), Marcelo Lipatin (Marcelo Oliveira). Técnico: Mano Menezes.

Náutico precisava vencer e torcer por derrota do Santa Cruz em outra partida

O Náutico precisava exclusivamente de uma vitória para subir de divisão. O Náutico buscava voltar a primeira divisão desde 1994.

Além de uma vitória contra os Gaúchos, o Timbu necessitava de derrota do Santa Cruz contra a Portuguesa em outra partida. 

Isso porque o Santa Cruz estava a frente do Náutico na classificação, tendo um ponto a mais que o seu rival.

Escalação do Náutico: Rodolpho, Bruno Carvalho (Miltinho), Tuca, Batata, Ademar, Cleisson, Tozo (Beto), David (Romualdo), Danilo, Kuki, Paulo Matos. Técnico: Rafael Cavalo.

O confronto começou ainda fora das quatro linhas

Ainda antes do inicio da partida o clima já era muito pesado nas mediações do estádio dos Aflitos.

Posteriormente, dirigentes e torcedores do Grêmio foram forçados pelos funcionários do Náutico a passar pelo setor onde estava a torcida da equipe pernambucana, causando um clima hostil na entrada do estádio.

Além disso, os jogadores do Grêmio não puderam aquecer no gramado por conta de exigência da direção do Náutico. O fato de barrar os atletas gaúchos chegou a contar com a policia militar no gramado antes da partida.

Sendo assim, a partida começou com os nervos esquentados dos dois lados. O começo do primeiro tempo foi de bastante equilíbrio e de muita disputa física. 

A partir dos 25 minutos, o Grêmio começou a incomodar a defesa do Náutico. Sendo duas finalizações perigosas a gol, primeiro com o meia Ricardinho e na sequência com o atacante Marcel.

Igualmente, o Náutico buscou oportunidades tendo aos 31 minutos um pênalti marcado ao seu favor. O zagueiro Domingos derrubou jogador do Timbu na área, o defensor ainda recebeu cartão amarelo.

Na cobrança de pênalti, o lateral Bruno Carvalho desperdiçou a penalidade em chute na trave.

Segundo tempo teve expulsões e partida paralisada

No segundo tempo a partida continuou muito intensa fisicamente. Nesse meio tempo, com 30 minutos o jogo se transformaria em momentos de fortes emoções para os dois times.

Isso porque o lateral Chileno Escalona da equipe do Grêmio foi expulso após receber seu segundo cartão amarelo, depois de falta perigosa em jogador do Náutico.

Em seguida, aos 32 minutos o Náutico com um jogador a mais teve um pênalti não marcado ao seu favor.

Em disputa de bola dentro da área, o goleiro Galatto derrubou o meia Miltinho, no entanto o árbitro Djalma Beltrami nada marcou.

Pouco depois, com 34 minutos o Grêmio viveria mais um drama na partida, com um a menos o Náutico teve um novo pênalti marcado, sendo com a bola resvalando no braço do meia Nunes do Grêmio.

A partir da marcação, se desencadeou uma confusão, isso porque os jogadores do Grêmio contestaram a marcação da arbitragem. Com a confusão o Grêmio teve outros três jogadores expulsos.

Primeiro foi o lateral Patricio por reclamação, na sequência o meia Nunes foi advertido por conta de empurrão no arbitro. O ultimo dos gaúchos foi o zagueiro Domingos que estava presente no momento da confusão.

Com 34 minutos a partida foi paralisada e o Grêmio com apenas oito jogadores em campo. 

Além disso o jogo ficou paralisado por 25 minutos, justamente por conta do clima tenso em campo, ainda foi necessário a presença da policia militar para acalmar os ânimos mais exaltados e por conta de invasão de um torcedor no gramado.

Segundo pênalti para o Náutico e gol histórico do Grêmio

Naquele momento com um gol o Náutico conseguia o acesso para a primeira divisão, e deixaria a equipe do Grêmio mais um ano na segunda divisão nacional.

Com a bola rolando novamente, o lateral Ademar da equipe do Náutico ficou responsável pela cobrança do segundo pênalti do Náutico na partida.

Porém em nova cobrança Ademar parou em grande defesa do goleiro Galatto, jogando agora o clima tenso pra cima do próprio Náutico.

Pouco depois, foi a vez do Náutico ter um jogador expulso. Após falta em Anderson o meia Batata recebeu o segundo cartão amarelo e deixou o campo mais cedo. 

Na sequencia do lance, em cobrança de falta rápida o meia Anderson avançou ao ataque e saiu de frente com o goleiro do Náutico, sendo assim marcando o único gol da partida.

Vale ressaltar que o Anderson então com apenas 17 anos de idade atuou lesionado na partida.

O gol do Grêmio abalou completamente a equipe do Timbu e seus torcedores, os dois pênaltis desperdiçados e mesmo com jogadores a mais não conseguiu reagir. 

Com o gol do jovem meia, o Grêmio garantiu vaga na primeira divisão de 2006 e consequentemente deixou o Náutico na serie B por mais uma temporada.

Meio campista Anderson foi o autor do gol do titulo Grêmio em 2005 - Créditos: Reprodução

Deixe um comentário