CLUBE X JOGADOR: RAZÃO OU ESTRELISMO?

 

Daniel Alves chegou como a maior promessa para levar o clube de volta às conquistas Reprodução: Twitter

 

Por vezes, muitos atletas se colocam importantes dentro de um clube, normal, pois certamente este ajudou a equipe em chegar num título, em uma visibilidade maior, em algo que ficará para história. Ser uma peça fundamental em um time profissional acarreta em ganhos mútuos, jogador/equipe lutam, alcançam e, o maior vitorioso de toda a luta, é o torcedor.

Entretanto, existe uma grande diferença entre ser importante e ser maior. Quando falamos sobre elas, até parece fácil discernir estas diferenças, mas nem todo mundo tem a capacidade para tal. Se perguntarmos a qualquer torcedor, de qualquer time, quem é maior do que o clube, a resposta é imediata: “NINGUÉM”, todavia, é necessário que alguns profissionais se coloquem em seus respectivos lugares.

Multicampeão, Daniel Alves é, sem dúvida, um grandioso jogador, por onde passou ganhou títulos, foi companheiro de craques como Neymar, Messi, Xavi e Iniesta, jogador de copa do mundo e terá gravado seu nome na história do futebol.

Mas o acontecido após o Brasil ganhar a medalha de ouro nas olimpíadas deixou muito torcedor são paulino de cabeça quente, a fala do atleta soou como uma indireta ao clube que lhe abriu as portas no Brasil e pulverizou o pensamento de que o romance entre as partes estaria rachado. Tudo muito lindo e maravilhoso, o Brasil venceu a Espanha na prorrogação e se tornou bicampeão olímpico, mas o dilema começaria após o jogo:

O São Paulo falhou muito comigo e era um momento que eu tinha de escolher pelo São Paulo e por defender meu país, e sempre vou representar meu país e por tabela representar o time. As pessoas falam porque não conhecem minha dedicação, entrega e respeito com o São Paulo, sendo que o São Paulo muitas vezes falhou comigo, e eu não falho com o São Paulo.” – Daniel Alves após o ouro nas olimpíadas.

Se colocarmos na balança, é preciso entender o lado de ambos. De um lado o São Paulo, clube que passa por problemas financeiros, que não conseguiu nenhuma parceria e tenta manter sozinho um salário (astronômico) de R$ 1,5 milhão mensais, mas que os atrasos já passam dos R$ 10 milhões. Do outro, um jogador que leva o título de maior campeão da história, que aceitou jogar no clube de coração e foi para os jogos olímpicos em busca de uma medalha que lhe faltava. Mas, após as comparações entre clube x jogador, quem está certo? Dani errou em falar publicamente que o São Paulo não o respeitou? E o tricolor, faltou mesmo com o respeito?

A atitude tomada pelo atleta para uns foi normal e estava no direito dele, por outros, crise de oportunismo, querendo se aproveitar e cutucar a diretoria, se querendo colocar acima do clube. Indagações, cutucadas, provocações…O clima entre SP e Dani Alves esquentou e muita gente acha que o clube poderia até encerrar o contrato, já que Alves não fez tanta falta nas partidas desta temporada. Vejamos o que acontecerá nas próximas semanas, porém, uma coisa é certa: O torcedor não terá mais paciência com ataques de jogadores contra os clubes.

 

 

Deixe um comentário