Cinco gringos que fizeram história no Brasil

Assim como muitos brasileiros decidem jogar por clubes estrangeiros, pelos salários e exposição nas melhores ligas do mundo, muitos jogadores também deixam seus países de origem para jogar em terras brasileiras, principalmente sulamericanos. Vamos destacar alguns deles agora.

Paolo Guerrero (PER)

Guerrero já era ídolo no Peru, com grandes passagens pelo futebol alemão, quando, em julho de 2012, foi contratado pelo recém-campeão da Libertadores, o Corinthians, por R$ 7,5 milhões.

O atacante logo se firmou como titular na equipe, mas foi em dezembro daquele ano que o peruano marcou seu nome na história do timão. No primeiro jogo do Mundial de Clubes, contra o Al-Ahly (EAU), fez o gol que levou o clube brasileiro à final. Final essa cujo único gol foi marcado por ele, consagrando o Corinthians campeão mundial de clubes daquele ano.

Guerrero ainda foi eleito pela revista Placar o melhor atacante do Campeonato Brasileiro de 2014, e em 2015, tornou-se o estrangeiro com mais gols pelo Corinthians na história, com 47 gols.

Dejan Petkovic (SER)

O sérvio, que chegou ao país anos antes e já tinha passagem pelo Vitória-BA, foi contratado pelo Flamengo no final de 1999, pela quantia de US$ 7 milhões.

Mas, foi na final do Campeonato Carioca de 2001 que Pet marcou seu nome na história rubro-negra. A final, pelo terceiro ano consecutivo, era contra o rival Vasco, que tinha a vantagem de poder perder por até um gol de diferença. O servio já marcara no primeiro jogo, mas deixou o melhor para o final.

O jogador assustava nas bolas paradas e com ela rolando, foi dele o cruzamento para Edilson virar o jogo aos oito do segundo tempo, e foi dele a cobrança de falta aos 43 da segunda etapa, que deu o título ao time da Gávea.

Diego Lugano (URU)

O uruguaio chegou ao São Paulo no início de 2003, e era tratado como o “jogador do Presidente”, em referência a Marcelo Portugal Gouveia, mandatário do clube na época e responsável direto pela aposta no zagueiro. Depois de um tempo no banco de reservas, por opção do então técnico Oswaldo de Oliveira, Lugano teve suas chances e foi ganhando o carinho da torcida tricolor.

Mas, foi em 2005 que ele deixou sua marca. Lugano fez parte do grande e estrelado time daquele ano, e foi imprescindível para as conquistas do Campeonato Paulista, Libertadores e Mundial de Clubes. O zagueiro também fez parte da conquista do Campeonato Brasileiro de 2006.

Juan Pablo Sorin (ARG)

O jogador argentino chegou ao Cruzeiro em 2000, e na sua primeira passagem de dois anos e meio, o jogador que aparecia em todos os lados do campo ajudou a Raposa na conquista de uma Copa do Brasil, duas Copas Sul-Minas e um Super-Campeonato Mineiro.

Saiu do clube em 2003, mas voltaria em 2009, onde antes de encerrar sua carreira, ganhou mais um campeonato mineiro, e por isso é, até hoje, lembrado com muito carinho pela torcida cruzeirense.

Andrés D’Alessandro (ARG)

O craque argentino foi contratado pelo Internacional em 2008 por € 5 milhões, e em seu primeiro ano foi peça muito importante na conquista da Copa Sul Americana, até então inédita para clubes brasileiros.

Porém, em 2010 D’ale marcou seu nome na história colorada, ao ser um dos grandes protagonistas na conquista da Libertadores daquele ano, e ainda sendo eleito o jogador sulamericano do ano, o primeiro jogador do Inter desde 1976 a conquistar tal feito.

Em 2016, retornou por empréstimo ao seu clube de origem, o River Plate, onde ficou até o fim daquele ano. Voltou ao Inter em 2017 e mesmo sem ter a mesma sequência, aos 39 anos, segue no plantel e ruma para 300 jogos com a camisa colorada.

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *