Vexame tricolor é o maior de 2013 pra cá?

Foto: Fernando Roberto/Ag. Futpress/Mirassol

Por Vinícius Anselmo

No última quarta-feira (29),  o São Paulo foi derrotado em casa pelo placar de 3×2 para o Mirassol. A partida era válida pelas quartas de final do Campeonato Paulista. O time do técnico Fernando Diniz saiu perdendo por 2 a 0, até conseguiu o empate, porém tomou um gol no final que carimbou a classificação do time do interior.

O pior disso tudo foi enfrentar uma equipe que perdeu 18 jogadores durante a parada por conta da pandemia da Covid-19. O atacante Zé Roberto, autor de dois gols no jogo, estava há quatro meses sem jogar, pegou um voo na madrugada para São Paulo e o destino quis que ele ganhasse o status de herói.

Foto: Fernando Roberto/Ag. Futpress/Mirassol

O tricolor do Morumbi coleciona alguns vexames nos últimos anos, vamos relembrar:

Ponte Preta 

Pela Copa Sul-Americana de 2013 o São Paulo perdeu em casa pelo placar de 3 a 1 para a Ponte Preta. Para piorar, ouviu a torcida adversária gritar “olé” em pleno Morumbi. No jogo da volta o time de Campinas soube administrar a vantagem e o jogo terminou empatado em 1 a 1. Com o resultado a Ponte Preta conseguiu um feito histórico que foi pela primeira vez em 113 anos chegar à final de um torneio internacional.

Foto: Marcos Ribolli

Penapolense 

Pelas quartas de final do Campeonato Paulista de 2014 o São Paulo enfrentou a Penapolense no Morumbi. Lembrança amarga para o torcedor tricolor. Depois de um empate sem gols no tempo normal a partida foi para os pênaltis. Na ocasião, Rogério Ceni, Luís Fabiano, Osvaldo e Ganso converteram para o São Paulo. Porém, Rodrigo Caio parou no goleiro Samuel. O time o interior teve 100% de aproveitamento nas penalidades e avançou para a semifinal. Lembrando que a Penapolense vinha de má fase, cinco derrotas e um empate nos últimos seis jogos.

Foto: Mauro Horita / Globoesporte.com

Bragantino 

Era a terceira fase da Copa do Brasil de 2014. O São Paulo venceu o Bragantino no jogo de ida pelo placar de 2 a 1. Com a vantagem era só não dar bobeira no Morumbi para sair com a classificação. Bem, deram bobeira. O tricolor até saiu ganhando com o gol de Paulo Miranda. No entanto, o time de Muricy Ramalho teve muitas falhas no jogo aéreo e permitiu a virada do time de Bragança. O time do interior marcou com Cesinha, Gustavo e Guilherme. Pela primeira vez o Bragantino chegava às oitavas de final da Copa do Brasil.

Foto: Marcos Ribolli

Audax 

Era quartas de final do Campeonato Paulista de 2016. Audax e São Paulo se enfrentavam em Osasco. Na oportunidade o time do Audax era dirigido por Fernando Diniz (hoje técnico do São Paulo). Com dois gols de Ytalo (que depois defendeu a camisa são-paulina), um de Mike e um de Juninho o time de Osasco venceu por 4 a 1. A equipe de Diniz mostrou um futebol envolvente e souberam aproveitar as falhas no sistema defensivo tricolor.

Foto: Lance

Juventude 

Pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil de 2016 o São Paulo perdeu em casa para o Juventude pelo placar de 2 a 1. Se já não bastasse a derrota, os pouco mais de 6 mil torcedores que estiveram no Morumbi vaiaram e protestaram contra a equipe. No jogo da volta, em Caxias do Sul, o São Paulo até chegou a abrir o placar com Rodrigo Caio. Mas, não foi o necessário para a classificação. O Juventude ficou com a vaga pelo critério do gol marcado fora de casa. Na ocasião, o time do sul estava na Série C do Campeonato Brasileiro.
Foto: Miguel Schincariol/Lancepress
Defensa y Justiça 
Primeira fase da Copa Sul-Americana 2017. O São Paulo enfrentou o Defensa y Justiça, estreante na competição. Na Argentina o placar não saiu do zero e o confronto seria decidido no Morumbi. Thiago Mendes abriu o placar para o São Paulo aos 5 minutos. Parecia que a noite era tricolor, parecia. Logo depois, aos 10 minutos, Castellani empatou o jogo. A partida seguiu em 1 a 1 até o final. O time argentino se classificou pelo gol marcado fora de casa.
Foto: futebolportenho.com.br
Colón 
Mais uma vez a Copa Sul-Americana. Desta vez, no ano de 2018. São Paulo e Colón se enfrentaram na segunda fase da competição. No primeiro jogo no Morumbi, o Colón foi melhor e venceu por 1 a 0. Na volta, na Argentina foi a vez da equipe brasileira devolver o placar com gol de Liziero. Nos pênaltis o time do técnico Diego Aguirre não foi feliz.
Colón: Ruiz, Estigarribia, Correa, Fritzler e Ortiz acertaram
São Paulo: Nenê, Reinaldo e Hudson acertaram; Bruno Alves perdeu (Burián pegou no meio do gol, com o pé)
Colón 5×3 São Paulo 
Foto: Marcelo Manera / AFP
Talleres 
Segunda fase preliminar da Libertadores 2019, a chamada Pré-Libertadores. O São Paulo foi até a Argentina enfrentar o Talleres e saiu derrotado pelo placar de 2 a 0. Restava agora reverter o resultado em casa. O técnico André Jardine montou um time ofensivo com Pablo e Diego Souza na área e Helinho e Éverton pelas pontas. Mas, não foi suficiente. O jogo não saiu do zero e o tricolor foi vítima do seu maior vexame na história da Libertadores, competição em que já venceu três vezes.
Foto: Ale Cabral/AGIF

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *